terça-feira, 27 de maio de 2008

* Aprendendo a conviver com a saudade *

Uma das partes mais difíceis de se superar em um relacionamento, seja ele à distância ou "normal", é aprender a conviver com a saudade que sentimos da pessoa amada.
Sempre temos guardado dentro de nós aquela saudade, porém muitas vezes não a notamos por causa da rotina corrida que somos obrigados a levar, mas quando tudo vai se acalmando e podemos voltar a “caminhar” num ritmo mais lento ela vem nos dar seu “sinal de vida”, é aí que pessoas que mantem um relacionamento a distância são obrigadas a ser mais fortes do que normalmente são, pois ao contrário das demais no se pode ligar para o namorado e marcar um encontro, não pode-se ver aquele que ama a qualquer hora. Digo isso pois convivo neste dilema há 5 meses.

É durante a madrugada que a saudade se torna mais intensa em mim, me sufocando e me consumindo fazendo com que lágrimas caiam involuntariamente de meus olhos.
Então devem se perguntar “Se dói tanto viver longe de quem se ama, porque continuar um relacionamento no qual não podemos conviver diariamente com quem amamos?”. Querem saber o porque? Pois pior do que não poder conviver com quem amamos, é não poder falar-lhe o quanto ele é importante na em nossas vidas, ou no pior dos casos, não termos nosso amor correspondido. Por isso mesmo que a saudade nos machuque, que tenhamos vontade de descontar em tudo e em todos nosso descontentamento por causa dessa situação, devemos sempre nos lembrar que não somos as únicas que estamos passando por isso, pois aqueles que amamos também estão no mesmo barco que agente.
Não estou dizendo que pessoas que mantem um relacionamento à distância sofrem mais com a saudade de seu amado do que aquelas que o vêem com maior freqüência. Uma vez um estimado professor meu de psicologia falou “Nossa dor é sempre mais intensa do que aquela sentida por nosso “visinho”, nos dando assim forças para que lutemos por aquilo que amamos”, então se você estiver triste, com vontade de chorar, chore, na hora a dor pode até parecer insuportável, como se estivesse segurando nosso coração e o esmagando, mas ela vai se amenizar novamente.
O que não podemos fazer é desistir por causa de um obstáculo tão pequeno, afinal de que adiantaria viver se não tivéssemos dentro de nós força suficiente para lutarmos por nossos sonhos ou pelas pessoas que amamos?

“Nunca desista de um amor, por mais complicado que ele possa parecer, pois o pote de ouro não está no começo do arco-íris, mas em seu final”. By: Marcela Saory

Um comentário:

Rodrigo disse...

aaaaaaaaaaa

amooooooooorrrrrrrr

sinto saudades de vc o dia todo...

na facu

no serviço

na cama...

UIIIIIIIIIII


xD